Tratamentos por ondas de choque

Tratamentos por ondas de choque são indicados para bursite, tendinite e esporão calcâneo

A Sociedade Médica Brasileira de Tratamento por Ondas de Choque tem publicado há pelo menos uma década estudos relacionados a doenças ortopédicas como bursite trocantérica, tendinite calcária, fascite plantar crônica ou esporão calcâneo. Esses estudos apontam as ondas de choque como terapias alternativas para acabar com esses problemas, principalmente nos casos mais resistentes a tratamentos convencionais.

As ondas de choque são um tipo de energia mecânica e não um choque elétrico, que penetra no tecido lesado e provoca um fenômeno chamado cavitação, onde microbolhas se rompem provocando microrroturas no tecido inflamado, determinando a liberação de substâncias anti-inflamatórias locais e também estimulando um aumento na microcirculação local. Este aumento de nutrição no local leva a uma progressiva cura natural do processo inflamatório-degenerativo.

De acordo com o médico ortopedista Dr. Leandro Nascimento, membro da Sociedade Médica Brasileira de Tratamento por Ondas de Choque, há duas teorias que explicam seu efeito benéfico no sistema musculoesquelético. “Uma refere-se a micro lesões que as ondas provocam no tecido-alvo (tendões, periósteo, osso esponjoso), sem danificar os tecidos adjacentes. Estas micro lesões serão estímulo inicial para o processo de reparação. Uma segunda teoria baseia-se na produção de óxido nítrico na área atingida pelas ondas de choque. Este óxido nítrico desencadeia uma reação enzimática que estimula o crescimento vascular na área atingida”, ressalta.

O tratamento não é invasivo. Não há nenhum tipo de sangramento visível. Não há cicatriz. É totalmente ambulatorial.

Existem vários modelos de máquinas que, por trabalharem com diferentes intensidades da onda aplicada no local de tratamento, podem tratar tanto lesões musculares quanto  tendinosas ou ósseas. Pode-se controlar a intensidade da energia com que as ondas de choque atingem o local a ser tratado. Quando utilizada baixa energia produz alívio da dor e relaxamento muscular, quando se utiliza média energia ocorre a reparação tecidual. E com alta energia pode ocorrer a estimulação óssea.

Indicações

Bursite trocantérica

É a inflamação da bursa troncatérica que apresenta como sintoma dor no aspecto lateral do quadril e da bursa irradiando até o joelho através da fáscia lata, sendo conhecido também Síndrome do Trato Iliotibial.

Tendinite calcária

É uma forma grave e agressiva de tendinite, caracterizada por depósitos de hidroxiapatita (um fosfato de cálcio cristalino) em qualquer tendão do corpo.

Fascite plantar crônica (esporão calcâneo)

É uma das causas mais comuns de dor no calcanhar. Trata-se de uma inflamação de um tecido chamado fáscia plantar, localizado na sola do pé e que conecta o calcâneo (osso que forma o calcanhar) aos dedos.

Foto:

Crédito: divulgação